O rosto rasgado

março 11, 2008

O rosto rasgado rugiu sobre o luar,

Largou rasgos em todo lugar,

Arrebentou barreiras,

Evaporou areias,

Estralaram as lareiras,

Paqueravam as faxineiras.

Roubava-se carros,

Arrastavam-se nos barros,

Embarreiravam-se os carros,

Os carros caíram na ribanceira.

Apagaram-se as lareiras,

Entristeceram-se as faxineiras.

(Leandro Becker e Guilherme Cidade)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: